Category: Educação

Quem pode se inscrever em Programas de Bolsas de Estudos?

Interessados em conseguir bolsa de estudo para uma graduação podem recorrer ao Programa Universidade para Todos (ProUni). As bolsas são fornecidas para quem cumpre todos os pré-requisitos e de acordo com a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Saiba como funciona as inscrições do ProUni a seguir.

Entenda mais sobre o ProUni e suas bolsas

O ProUni é o único programa do governo federal e fornece bolsas de estudo no ensino superior. Quando informamos “bolsa” queremos dizer que ele isenta o aluno de pagar a mensalidade durante todo o seu período letivo.  As bolsas de estudo podem ser parciais (25 a 75%) ou totais.

O programa foi criado pelo governo federal há mais de 12 anos para suprir a necessidade dos concluintes do ensino médio de dar continuidade em seus estudos. Para a maior parte deles é inviável custa a mensalidade do ensino superior. Não há vagas nas universidades públicas para todos e as bolsas de estudo na rede privada de ensino foram a solução encontrada de forma temporária pelo governo.

A atuação do ProUni visa igualar a oportunidade de ensino entre jovens de baixa renda e os classe média. O ensino público de fato possui defasagem e não concorrem nas mesmas condições os estudantes do ensino médio da rede pública e particular a uma vaga em uma universidade pública.

As bolsas do ProUni também são focadas na melhoria das condições de ensino da rede pública.  Também podem concorrer os professores da rede pública de ensino a uma segunda graduação ou pós-graduação.

Quem pode se inscrever no Programa?

O programa fornece bolsas de estudo em universidades ou faculdades privadas.  O seu foco é quem realmente precisa e por isso todos podem se inscrever, mas nem todos os cadastros serão aprovados.

Todos os concluintes do ensino médio (de educação regular ou para jovens e adultos) podem realizar a sua inscrição no sistema do ProUni. Mas para ser aprovado é preciso cumprir os pré-requisitos básicos. São eles:

  • Ter uma renda familiar de até dois salários mínimos;
  • Não ter graduação;
  • Ter concluído o ensino médio da rede pública de ensino ou em escola privada como bolsista integral;
  • Ter feito o Enem 2019 (ou de até dois anos anteriores) com nota superior a 4,5 em conhecimentos gerais e não ter tirado zero em redação;
  • Não estar em nenhum outro programa de bolsa de estudos.

É importante informar que se a bolsa for ganha o aluno deve comparecer às aulas. Em caso de abandono do curso a bolsa do ProUni é perdida e não há segunda chance para tentar uma segunda bolsa de estudos. Essa regra vale para bolsas parciais ou totais.

Com se inscrever?

As inscrições para o ProUni abrem uma vez ao ano. Sempre são iniciadas após a divulgação da nota do ENEM porque precisam dela para avaliar o cadastro.

O cadastro é realizado através do site do programa. É gratuito e é preciso apenas preencher os dados em brancos do formulário de inscrição.

Todos os cadastros são avaliados e caso algum dos pré-requisitos não for cumprido o cadastro será cancelado.  Sendo aprovado é preciso que todos os dados informados sejam comprovados por meio de documentação no ato da matrícula do aluno na rede de ensino.

Como Conseguir um Cargo no Ministério Público do RN

Concurso MP RN 2019: Excelente notícia para aqueles que almejam um cargo no Ministério Público do Rio Grande do Norte. De acordo com informações do MP RN, o edital de abertura para o Concurso MP RN 2019 será publicado no Diário Oficial do Estado no primeiro semestre do ano vindouro.

O edital do concurso público estava programado para ser publicado nos primeiros meses de 2018, mas sofreu um adiamento devido ao comprometimento das despesas totais com o funcionalismo, visto que estas extrapolaram o limite prudencial, verificado no Relatório de Gestão Fiscal do MP RN.

Como foram sanadas as pendências que impediam a realização do concurso, ficou liberada a publicação do edital. Até a empresa organizadora do Concurso MP RN 2019 já foi escolhida. O processo seletivo ficou a cargo da COMPERVE – Comissão Permanente do Vestibular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

O Concurso do Ministério Público do Rio Grande do Norte 2019 terá 19 vagas, divididas entre área administrativa e analista. Das 19 vagas previstas, 14 serão destinadas ao cargo de Técnico (Área Administrativa) e as outras 05 vagas (Analista) serão 02 para especialidade de Engenharia Civil e 03 para contabilidade.

Saiba também como participar do Concurso Receita Federal 2019.

Para o cargo de Técnico, o nível de escolaridade exigido é o ensino médio e para os cargos de engenheiro e contador, o grau de escolaridade exigido é o nível superior. Tudo indica que com o adiamento da publicação do edital, o quadro de vagas tenderá a aumentar.

Além do fato do número de convocados ser bem maior que o número de vagas oferecidas, outros fatores que colaboram para que Concurso MP RN 2019 seja muito concorrido são a tão almejada instabilidade no emprego, a carga horária de trabalho e a remuneração oferecida. E falando em remuneração, os aprovados para o cargo de Técnico deverão ter salário inicial de R$ 4. 098,78.  Já para os aprovados para o cargo de Analista, o salário deverá ser de R$ 5. 370,93. Nesta remuneração mensal já estão inclusos os R$ 200,00 de auxílio saúde e os R$ 1.200,00 de auxílio alimentação, em ambos os cargos.

Para concursos previstos que ainda não tiveram o seu edital publicado é recomendável que o candidato antecipe a sua preparação baseando seu estudo no conteúdo programático do edital do concurso anterior. Assim, o candidato poderá direcionar seu estudo de forma que não perca o seu tempo estudando conteúdos que poderão não ser cobrados na prova.

Baseando-se no último edital do concurso do MP RN, realizado em 2010, organizado e aplicado pela Fundação Carlos Chagas, para o cargo de Técnico, o conteúdo programático constava de provas objetivas, na qual foram cobradas: Língua Portuguesa/Redação Oficial, História do Rio Grande do Norte, Aspectos Geoeconômicos do Rio Grande do Norte, Noções de Informática, Legislação do Ministério Público do Rio Grande do Norte, Noções de Direito Administrativo e da Administração Pública, Noções de Direito Constitucional e Noções de Direito Processual.

Para o cargo de Analista, o último concurso ocorreu em 2012. Os candidatos passaram por provas objetiva e discursiva, cujo conteúdo constava de Língua Portuguesa/Redação Oficial, Informática, Atualidades, História do Rio Grande do Norte, Aspectos Geoeconômicos do Rio Grande do Norte, Legislação do Ministério Público do Rio Grande do Norte, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional e Noções de Teoria Geral do Direito, além de conhecimentos específicos relativo a cada cargo e Redação.

9 Dicas para quem vai solicitar um Financiamento Estudantil!

O FIES é um programa de enorme ajuda para os estudantes de ensino médio com desejo de ganhar seu diploma de graduação.

O Financiamento Estudantil permite ao aluno estudar em uma boa instituição de ensino superior e pagar tudo apenas quando se formar. Quem deseja solicitar a inscrição FIES deve prestar atenção em alguns detalhes e nas dicas que temos a seguir.

9 dicas importantes para quem vai solicitar o FIES

Quer financiar os estudos pelo FIES 2019? Melhor ficar atento a nove pontos importantes como:

1 – O FIES necessita de um fiador

Não é apenas parcelar a dívida: ela precisa ser paga ao final. O programa age como qualquer financiamento bancário tradicional e exige um fiador no contrato. O fiador é o personagem devidamente registrado no contrato para se responsabilizar por pagar a dívida caso o estudante não possa. Deve ser alguém com renda comprovada.

2 – Você consegue se manter na universidade mesmo com o FIES?

O FIES apenas financia matrícula e mensalidade, mas há outros custos envolvidos em ser um estudante universitários. Livros, transporte e até mesmo lanche para quem vai direto do trabalho são valores a serem somados nos gastos mensais. Avalie seus gastos e se no meio do caminho não vai desistir do curso.

3 – Atenção ao calendário anual

O programa possui data de inscrição, sempre no começo de cada semestre. Fique atento ao calendário ou deverá esperar mais seis meses para se inscrever.

4 – Atente para seus documentos assim que começar o prazo

Não deixe para resolver a documentação necessária quando for convocado a ir até a instituição com os papéis. Confira se seus documentos oficiais estão em bom estado, comprovante de residência e renda ou solicite a mais rápido possível segunda via.

5 – Prepare-se para conseguir 50 ou 100%

Você pode conseguir apenas 50% dependendo de sua renda ou 100%. Prepare-se para as duas opções para saber se vai conseguir manter seus estudos.

6 – Não perca a prova do Enem

A nota no Enem é pré-requisitos para tentar o FIES. Você pode usar notas de anos anteriores, mas quanto maior for a nota melhor, não é mesmo? Vale se esforçar mais este ano. Mas atenção: vale sempre a última prova. O estudante não pode escolher a nota melhor.

7 – Prepare sua renda para pós formado pagar o financiamento

Durante o período universitários alguns boletos serão pagos correspondentes a apenas os juros da dívida. Mas ao término em até dois anos o graduado deverá pagar o total em até duas parcelas. Quanto mais bem planejado o aluno estiver para este pagamento melhor.

8 – Você pode tentar o FIES mais de uma vez

Se não conseguiu neste semestre não tem problema, pode tentar de novo. Contudo, depois de aceito não pode fazer uma segunda graduação usando o programa. É apenas uma por cidadão.

9 – Só pode financiar pelo FIES quem de fato é baixa renda

O programa do Governo Federal em parceria com o MEC visa ajudar estudantes de baixa renda a chegar ao nível superior de ensino. Você precisa ganhar até três salários mínimos para conseguir financiar. Os juros são bem mais baixos que os bancos, mas porque foca em quem realmente precisa do auxílio.